AWS recebeu permissão para região de nuvem da Nova Zelândia

AWS recebeu permissão para região de nuvem na Nova Zelândia

Overseas Investment Office concede permissão à empresa para construir a região de Auckland

A Amazon Web Services (AWS) recebeu permissão para adquirir terrenos para data centers planejados na Nova Zelândia. Em setembro de 2021, a gigante da nuvem anunciou planos para abrir uma nova região de nuvem na Nova Zelândia em 2024.

A nova região da Ásia-Pacífico (Auckland) consistirá em três zonas de disponibilidade e terá um investimento de NZ$ 7,5 bilhões (US$ 5,3 bilhões) no país. O Overseas Investment Office (OIO) da Nova Zelândia, regulador de investimentos no exterior no país, autorizou que a AWS avance com planos para construir a nova região de data center.

“A decisão da OIO é um marco importante e nos aproxima mais um passo de fornecer serviços de computação em nuvem de classe mundial aqui em Aotearoa”, disse Tiffany Bloomquist, chefe da Amazon Web Services (AWS) na Nova Zelândia.

A decisão da OIO – que dizia que a empresa investiria no desenvolvimento de um cluster de data centers em Auckland – observou que a nova região “permitiria que os clientes que comprassem serviços de nuvem da AWS selecionassem um ou vários data centers na Nova Zelândia, em vez de no exterior, para armazenar ou processar seus dados e executar aplicativos e serviços da AWS.”

Atualmente, a Microsoft está desenvolvendo sua própria região de nuvem do Azure na Nova Zelândia e recebeu seu próprio consentimento da OIO em 2020. O Google lançou recentemente um novo ponto de presença na Nova Zelândia após a abertura de uma nova região do GCP em Melbourne, Austrália.

Envie o Press Release da sua empresa para o Resumo Cloud, acesse nossa página de contatos.

Fonte: datacenterdynamics

Imagem: unsplash




Não há comentários neste post

Adicione a sua sua