Azure registra ganho de vendas de 46% no trimestre de março

Azure registra ganho de vendas de 46% no trimestre de março

Já a receita do Azure ganhou 50%, em relação ao ano anterior nos dois trimestres anteriores, sem levar em conta as flutuações cambiais

A Microsoft relatou vendas e lucros que excederam as estimativas dos analistas pelo décimo trimestre consecutivo, aumentando o valor das ações depois que alguns investidores ficaram inicialmente assustados com os sinais de desaceleração do crescimento no Azure.

As vendas no quarto trimestre da Microsoft, encerrado em 30 de junho, subiram 21%, para US $46,2 bilhões, segundo informe da empresa. Isso pode ser comparado à estimativa média de US $44,3 bilhões de analistas consultados pela Bloomberg. O lucro líquido subiu para US $16,5 bilhões, ou US $2,17 por ação, enquanto analistas previam US $1,92.

Já a receita do Azure ganhou 50%, em relação ao ano anterior nos dois trimestres anteriores, sem levar em conta as flutuações cambiais. Em moeda constante, o Azure registrou um ganho de vendas de 46% no trimestre de março.

Antes da divulgação do aumento, as ações da Microsoft tinham caído para US $286,54 no pregão regular de Nova York. As ações subiram 15% no quarto trimestre fiscal, em comparação com um ganho de 8,2% para o índice S&P 500.

A Diretora Financeira, Amy Hood, elogiou o desempenho do Azure como melhor do que o previsto e ainda afirmou que a demanda continua forte em todos os negócios em nuvem da Microsoft, como nos serviços de software Azure, Office e Dynamics.

Hood comentou em uma entrevista: “Quarenta e cinco por cento foi melhor do que esperávamos e impulsionado pelo crescimento do consumo, o que é muito bom […] A demanda é saudável. A execução geral foi melhor do que eu esperava.”

A Microsoft disse que as vendas de cloud comercial no terceiro trimestre fiscal aumentaram 36%, para US $19,5 bilhões. 

Anurag Rana, analista da Bloomberg Intelligence, disse: “Este ano foi ótimo por causa da mudança contábil, mas esse impulso específico está escondendo o fato de que a margem bruta está sendo prejudicada pelo crescimento mais rápido dos negócios do Azure”.

Amy Hood pode ter conseguido amenizar as preocupações sobre a lucratividade na teleconferência, observando que, excluindo o impacto da mudança contábil, as margens serão maiores no ano fiscal atual.

Fonte: The Seattle Times

Imagem: Computerworld




Não há comentários neste post

Adicione a sua sua