Google anuncia que o Tables vai se tornar um produto oficial do Google Cloud

Google anuncia que o Tables vai se tornar um produto oficial do Google Cloud

No ano passado, a incubadora interna do Google, Area 120, introduziu a nova ferramenta de rastreamento de trabalho, o Tables, como beta

O Google Cloud Platform (GCP) anunciou que o Tables será oficialmente “graduado” da Área 120, para se tornar um produto oficial do Google ao ingressar no Google Cloud, que espera ser concluído no próximo ano.

No ano passado, a incubadora interna do Google, Area 120, introduziu a nova ferramenta de rastreamento de trabalho, o Tables, um rival AirTable que permite rastrear projetos de forma mais eficiente utilizando a automação. 

O projeto Tables teve início por um funcionário do Google de longa data, que está agora como GM da Tables, Tim Gleason. Ele passou 10 anos na empresa e muitos mais antes disso na indústria de tecnologia. Ele afirmou que se inspirou a trabalhar com tabelas porque sempre teve dificuldade em rastrear projetos, pois as equipes compartilhavam notas e tarefas em diferentes documentos, que rapidamente ficavam desatualizados.

Ao invés de rastrear esses tipos de notas e tarefas associadas a um projeto em vários documentos que precisam ser atualizados manualmente pelos membros da equipe, o Tables utiliza de bots para ajudar a assumir algumas das funções administrativas envolvidas na orientação dos membros da equipe durante um projeto.

Exemplos dessas funções são: agendamento recorrente; enviar lembretes por e-mail quando as tarefas estiverem atrasadas; enviar mensagens para uma sala de bate-papo quando novos formulários forem recebidos; mover tarefas para as filas de trabalho de outras pessoas; ou atualizar tarefas quando os horários forem alterados.

A equipe viu o Tables como uma solução em potencial para uma variedade de casos de uso, incluindo, é claro, gerenciamento de projetos, assim como também operações de TI, rastreamento de atendimento ao cliente, CRM, recrutamento, desenvolvimento de produtos e muito mais.

O serviço foi lançado em setembro de 2020, com a intenção de testar a adequação do produto ao mercado, de acordo com o Google, e rapidamente tornou-se um produto de relevância.

Segundo o vice-presidente/gerente geral e chefe de plataforma do Google Cloud, Amit Zavery, o feedback inicial dos consumidores foi positivo e a equipe viu os clientes adotando o serviço para vários projetos, o que foi outro forte sinal de seu potencial de crescimento. Ele se recusou a revelar ao TechCrunch quantos clientes já estavam usando o serviço, no entanto.

A pandemia, provavelmente, também desempenhou um papel importante na adoção de Tables, afirmou Zavery. “Se você viu o que aconteceu com o COVID, acho que o rastreamento do trabalho se tornou uma área de interesse muito grande para muitos clientes com quem estamos falando”.

Enquanto o Tables estiver fazendo a transição para o Google Cloud, a versão beta dele vai continuar gratuita até que um produto da nuvem com suporte total seja disponibilizado no próximo ano. Quando isso acontecer, os usuários vão fazer a migração para o novo serviço.

Fonte: TechCrunch

Imagem: Epicentro Digital




Não há comentários neste post

Adicione a sua sua