FBI prende homem que planejou explodir um data center da AWS

FBI prende homem que planejou explodir um data center da AWS

Um cidadão informou as autoridades sobre o plano do homem de explodir o data center da AWS, e isso foi de extrema importância para a investigação

Seth Aaron Pendley, um homem de 28 anos nascido no Texas, declarou-se culpado por ter planejado explodir um data center da Amazon Web Services (AWS), revelou uma reportagem do The New York Times.

A confissão de culpa foi anunciada pelos promotores dos Estados Unidos (EUA) na última quarta-feira, enquanto admitiam que tinha sido um cidadão que havia informado as autoridades sobre o assunto. Além disso, o cidadão foi fundamental para o eventual processo contra Pendley, depois de tê-lo apresentado a um agente do FBI que se infiltrou, dizendo ser um vendedor de explosivos.

O Departamento de Justiça dos EUA afirmou que gravou as conversas que Pendley manteve com o agente secreto, onde ele revelou que estava tentando atacar os servidores da web que, segundo ele, fornecem dados a várias agências federais, incluindo o Federal Bureau de Investigação (FBI) e a Agência Central de Inteligência (CIA).

A pessoa que deu a dica ao Bureau também recebeu mensagens de Pendley, dizendo que esperava que o seu ataque fosse poderoso o suficiente para “matar cerca de 70% da Internet”. Em uma conversa registrada em 31 de março, o culpado disse que estava tentando irritar a ‘oligarquia’ o suficiente para obter uma reação que ajude “os americanos a agirem contra a ditadura”.

Os promotores observaram também que ele se ‘vangloriou’ de ter feito parte do grupo de apoiadores de Trump que invadiram o Capitólio no mês de janeiro deste ano.

Aparentemente, o agente secreto teria se encontrado com o réu em 8 de abril deste ano, depois disso, e até mesmo forneceu explosivos para Pendley (todos inertes) e também treinou ele sobre como usá-los.

Isso que acabou o levando a prisão, quando ele carregou as armas no seu carro, acreditando que eram bombas de verdade projetadas com explosivos plásticos C-4 e completas com cabos de detonação. Isso foi seguido de uma busca completa em sua casa, onde foram encontrados um “receptor Ar-15 e um cano serrado, uma pistola pintada para se parecer com uma arma de brinquedo, máscaras, perucas e anotações e flashcards relacionados ao ataque planejado.”

Depois da confissão, Pendley agora vai enfrentar uma pena de 5 a 20 anos de prisão. O procurador em exercício dos EUA, Prerak Shah, expressou sua gratidão pela prisão oportuna, afirmando que as autoridades são gratas por nunca ter que descobrir quantas vidas de trabalhadores de tecnologia foram salvas no processo.

Fonte: TechStory

Imagem: Diário do Nordeste




Não há comentários neste post

Adicione a sua sua