Alibaba Cloud gera lucros pela primeira vez

Alibaba Cloud gera lucros pela primeira vez

O braço de cloud da empresa chinesa de eletrônicos Alibaba, o Alibaba Cloud, anunciou em seus relatórios de lucros que tornou-se lucrativo pela primeira vez no final de 2020, após 11 anos de mercado. 

Durante o trimestre, a unidade de nuvem da empresa alcançou EBITA (ganhos antes de juros, impostos e amortização) positivo ajustado, depois de estar investindo no negócio desde 2009. Segundo a Tech Crunch, Alibaba afirma que este marco é em parte resultado da “realização de economias de escala”.

O Alibaba Cloud dominou o mercado de cloud computing chinês nos últimos anos e sua participação continuou a crescer no mercado mundial. No ano de 2019, a empresa era a terceira maior do mundo no ramo de armazenamento em nuvem público, com um mercado de 9%, atrás apenas da Amazon e da Microsoft, de acordo com o The Crunch. A empresa incorpora tudo, desde armazenamento, banco de dados, análise de big data, segurança, machine learning até serviços de IoT.

Mesmo na pandemia, o Alibaba notou em seus ganhos que a demanda por digitalização nas indústrias de restaurantes e serviços do ramo permanece com força nesse período. A receita de cloud da empresa cresceu para US $2.47 bilhões no trimestre de dezembro, principalmente impulsionado pelo grande crescimento na receita de clientes nos setores de varejo, internet e do setor público.

A receita de cloud representa 7% da receita total da empresa. A indústria na China ainda tem muito espaço para crescimento, afirma Joe Tsai, vice-presidente executivo da Alibaba, segundo o Tech Crunch.

“Nós nos sentimos muito bem, muito confortáveis em estarmos no mercado da China e sendo um ambiente de rápida digitalização e crescimento de uso do cloud de empresas porque nós estamos crescendo de uma base menor, mais ou menos um oitavo da base do mercado dos Estados Unidos.” 

Uma estratégia importante para o crescimento do Alibaba Cloud é a junção da nuvem com o aplicativo de bate-papo corporativo do Alibaba, Dingtalk. A empresa espera que, com isso, possa direcionar as indústrias de todos os setores para os serviços de nuvem. É uma relação que ecoa entre Microsoft 365 e o Azure.

Imagem: Alibaba Cloud/Divulgação




Não há comentários neste post

Adicione a sua sua